Proposta pedagógica

Home Proposta pedagógica

Proposta pedagógica

LINHAS BÁSICAS DA PROPOSTA PEDAGÓGICA DO CENTRO EDUCACIONAL DE ORLÂNDIA

O Centro Educacional de Orlândia é uma empresa especializada na área de Educação. É uma escola particular que tem por objetivo oferecer serviços educacionais de alta qualidade, desde a Educação Infantil até o Ensino Médio e preparação para o vestibular. Utiliza o SISTEMA ANGLO DE ENSINO e trabalha, intensamente para que seus professores e funcionários possam oferecer o melhor serviço de educação e formação pessoal da região.

O objetivo básico da instituição é ensinar desde cedo, cada disciplina na medida exata, sempre levando em conta as diferentes aptidões, os interesses, as dificuldades com certos conteúdos, sem descuidar da formação geral dos alunos. Muitas atividades são preparadas para desenvolver aptidões necessárias ao sucesso escolar e na vida em sociedade, tais como: motivação, iniciativa, planejamento, perseverança, auto-avaliação, respeito, disciplina, autoconfiança, domínio situacional e trabalho em grupo.

A filosofia pedagógica que norteia a prática escolar é a seriedade na busca do conhecimento e a alegria no encontro, pois acreditamos que a função da escola é mesmo despertar o prazer de aprender. O esperado é que os alunos tenham entusiasmo em vir para a escola e que encontrem nesta, um clima agradável e descontraído para poderem manter a motivação e a criatividade na busca pelo saber. Sabe-se que isso só é possível num ambiente disciplinado e respeitador, que de forma alguma quer dizer conformismo e passividade. Não é esse o perfil de aluno que se quer formar. O que nos interessa é dar ênfase à garantia de oportunidades, à expressão individual e às diferentes escolhas.

O currículo de excelência da escola baseia-se nos princípios de acolher e ensinar, possibilitando aos alunos a transposição dos valores explicitados no projeto escolar para que se tornem um aprendizado por toda a vida.

A prática pedagógica mostra um caminho possível para a educação de pessoas; aquele que se acredita levar à autonomia, ao desenvolvimento saudável e a uma vida mais alegre e espontânea. Procuramos buscar alternativas pedagógicas voltadas para uma educação democrática e para a construção e o exercício da cidadania.

Todos os profissionais da educação que trabalham em nossa unidade escolar exercem suas funções profissionais dentro do exigido por lei, ou seja, possuem nível superior ou estão em formação, pois aceitamos estagiários, com o devido acompanhamento, a fim de também contribuirmos para a formação de futuros professores.

Há destaque para a necessária coerência entre a ação e as metas educacionais estabelecidas. Se pretendermos que as crianças sejam cooperativas, críticas, criativas, autônomas, responsáveis e confiantes é preciso ter o compromisso de mostrar-lhes tudo isso no cotidiano, em cada postura assumida por todos no ambiente escolar. No intuito de mostrarmos a grandeza das diferenças e de garantirmos o cumprimento da lei possibilitamos a inclusão de pessoas com necessidades educacionais especiais em salas regulares de nossa unidade escolar, fato que muito tem contribuído para uma nova postura em nossa comunidade e que muito nos orgulha.

Cabe aos adultos e mestres a grande incumbência de abrir as portas do conhecimento formal às crianças e jovens e o desafio maior é fazê-lo com muito amor e responsabilidade. Isso será determinante para o futuro da humanidade, pois da boa relação com o saber dependerá o futuro e a sobrevivência do Homem.

A IMPORTÂNCIA DA COLABORAÇÃO DOS PAIS E DO ENTENDIMENTO DA PROPOSTA PEDAGÓGICA

Pesquisas têm demonstrado que, normalmente, o desempenho dos alunos é melhor em Escolas nas quais os pais participam da vida escolar e são constantemente informados do rendimento escolar dos seus filhos e dos resultados da avaliação externa da Escola.

Sabe-se que a função de conduzir o processo de aprendizagem escolar corresponde fundamentalmente à Escola, mas, pode-se afirmar que a família tem papel importantíssimo nesse processo, na medida em que parte dele acontece fora da Escola. Para isso, a Escola deve definir estratégias de organização, colaboração e relacionamento com a Comunidade Escolar, para que conheçam e participem da revisão e reestruturação do Projeto Político Pedagógico (PPP) e possam acompanhar o processo de aprendizagem dos filhos.
Os pais precisam entender que o processo de desenvolvimento de uma criança requer a ação conjunta da família, da escola e do grupo social. Daí a colaboração da família ser algo fundamental e indispensável para o processo educativo.

É preciso alertar para certos cuidados com o ambiente que proporcionam a seus filhos. Cabe a eles selecionar as pessoas que influenciam e que convivem com a criança, as atividades que eles realizam, os programas de televisão que eles assistem, bem como o tempo que ficam diante deste aparelho.

A participação da família é imprescindível, no sentido de preparar um ambiente favorável ao desenvolvimento da valorização e do hábito de estudo. Dispensar atenção às perguntas que a criança faz reservar um lugar tranquilo e sossegado para a execução de seus trabalhos, arrumar um cantinho para que ela possa guardar seu material, seus livros preferidos, são atitudes básicas para cultivar, desde cedo, a organização, a autodisciplina e segurança.

No modo de vida atual, tudo se processa muito rápido. Há pouco tempo para a reflexão, para a leitura e para a experiência do mundo mágico que o imaginário nos revela através de um bom livro. Estimular o hábito de leitura é uma tarefa que precisa ser compartilhada entre Escola e Família.

Espera-se que os pais atendam sempre com boa vontade as solicitações dos professores, quanto ao material didático e que estejam presentes nas festas, reuniões, eventos e integrações programadas pela escola, mantendo sempre um relacionamento próximo e participativo. Isso proporciona confiança e segurança para a criança no ambiente escolar.
É preciso que possamos possibilitar à criança o desenvolvimento da autonomia, para poder pensar por si mesma, para encarar o futuro e a vida sem medo.

A Educação Infantil já começa a preparar a criança para enfrentar pequenos desafios e responsabilidades. Incentiva-se que ela mesma faça a arrumação dos brinquedos, do seu lanche, de seus pertences e etc.

Outra grande contribuição dos pais é no campo da linguagem. É muito saudável e estimulante que os pais conversem com os filhos. Falar neste aspecto pode parecer irrelevante, porém no momento em que vivemos, com tantos afazeres, o corre-corre do dia a dia, e o desgastante mundo do trabalho, parece sobrar pouco tempo ou até mesmo disponibilidade para ouvir e conversar com os filhos.

A postura que a família adota perante a escola é de suma importância para o sucesso educacional da criança. O ingresso dela na escola representa uma nova e importante etapa de sua vida. É o momento onde ela ingressa no grupo social mais amplo, onde se abre para o mundo. Permanecer durante algumas horas na escola, num ambiente novo e desconhecido, longe da presença da mãe, significa para a criança uma renúncia à proteção materna e tal fato também se liga o quanto à mãe pode deixar esta criança sair para novas descobertas. Muitos conflitos emocionais se darão neste momento de desligamento. Isso atinge tantos os pais como as crianças, porém cabe aos adultos tomar maior consciência disto e poder estar auxiliando o desenvolvimento saudável e não contribuindo para prisões e fracassos de adaptação.

É urgente a necessidade de uma mudança. Trabalhar a alfabetização de forma interdisciplinar pode ser uma das maneiras de tornar a criança mais interessada e, consequentemente, mais permeável à aprendizagem da leitura e da escrita. Aprender a “ler o mundo”, este sim é um processo que pode começar na Educação Infantil.

Para organizar as ideias sobre esse mundo, classificar e ordenar são os processos. Os conteúdos a serem abordados, dependem muito mais da visão ampla ou restrita que se tem desse mundo, do que propriamente de listas pré-estabelecidas por pessoas desvinculadas do contexto.
O trabalho cooperativo dos pais é mais do que importante na educação das crianças. Por esta razão, achamos necessário divulgar os conteúdos trabalhados entre eles e solicitar sua colaboração com relação à educação das crianças.

O objetivo básico da apresentação da proposta pedagógica é proporcionar aos pais o conhecimento da filosofia de trabalho da escola, bem como todas as ações desenvolvidas para se conseguir o pleno desenvolvimento do processo educacional proposto.

O relacionamento franco, aberto e a participação ativa das famílias na vida escolar, selam o compromisso com uma educação democrática, dentro de um contexto sócio cultural determinado.
Ter ciência de um currículo democrático, que considera a realidade social e cultural das crianças como um de seus alicerces básicos, parece-nos uma via segura para estabelecermos uma relação de confiança entre escola e família.

A relação entre essas duas instituições deve ser considerada em sua dimensão social, respeitando os modos de agir e pensar de cada família, valorizando seus costumes e tradições, mas também explicitando nossas metas, atitudes e prioridades educacionais.

O intercâmbio escola – família visa ao desenvolvimento integral e contextualizado das crianças e consequentemente, uma maior qualidade no trabalho pedagógico.

Esse trabalho conjunto é um dos maiores desafios de uma proposta pedagógica, porém quando os objetivos estão bem definidos e a metodologia de ensino está clara, as possibilidades de confiança e cooperação aumentam.